I Seminário Internacional de Pesquisa da Paisagem Costeira na Arte Contemporânea: ética, ecologia e entorno APRESENTA:

I Seminario Internacional de Investigación del Paisaje Costero en el Arte Contemporáneo: ética, ecología y entorno
PRESENTA:

WhatsApp Image 2021-06-25 at 15.58_edited.png

I MAPEAMENTO 

I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA DA PAISAGEM COSTEIRA NA ARTE CONTEMPORÂNEA:
ética, ecologia e entorno

Constitui no mapeamento de projetos e obras de pesquisadores/artistas nacionais e internacionais relativos ao tema do evento.

PARTICIPANTES

Andrea Maio Ortigara | UFPEL, Brasil
Ana Maio | FURG, Brasil
Bianca De-Zotti | FURG, Brasil
Bruno Castoldi | FURG, Brasil
Clóvis Martins Costa | UFPEL, Brasil
Dilton de Castro | Brasil
Fabiane Pianowisk | FURG, Brasil
Fernando Rocha | FURG, Brasil
Juan Zamora | Espanha
Kelly Wendt | UFPEL, Brasil
Lilian Maus | UFRGS, Brasil

Lucas Panitz | UFRGS, Brasil
Marcelo Chardosim | UFRGS, Brasil
Roseli Nery | FURG, Brasil
Sergio Tomasini | UFRGS, Brasil
Tati Zucchetti | FURG, Brasil
Grupo de pesquisa Observatório de Arte pública, Entorno e Novos Gêneros | FURG, Brasil

Grupo de Pesquisa PAGUS Laboratório da Paisagem | UFRGS, Brasil

Grupo de Pesquisa AVE - Artes Visuais em Estudo,  CNPq - ILA | FURG, Brasil

Grupo de Pesquisa ARTƎECOS, CNPq - ILA | FURG, Brasil

Grupo de Pesquisa Gráfica Contemporânea CNPq - Centro de Artes | UFPEL, Brasil

Grupo de Pesquisa Veículos da Arte - CNPq - ILA  | UFRGS, Brasil

NEABI - Núcleo de Estudos Afro Brasileiros e Indígenas | FURG, Brasil

CURADORIA

Janice Appel (FURG, Brasil), Domingo Mestre (Espanha), Roberto Verdum (UFRGS, Brasil) e Claudio Tarouco (FURG, Brasil).

Rio Grande - RS no início do século XX: análise do cotidiano da sociedade burguesa em registros fotográficos e escritos de um imigrante francês.

Andrea Maio Ortigara,

Rio Grande/Brasil - UFPEL

Nesta pesquisa analisamos o cotidiano da sociedade burguesa no município do Rio Grande – extremo sul do Rio Grande do Sul –, que se transformava sob os signos da modernidade, entre os anos 1900 e 1930. Para tanto, analisamos o diário escrito e os álbuns fotográficos do imigrante francês Sr. Jorge Ruffier, que vivenciou esse período e documentou em fotografias e escritos as suas práticas familiares, seus hábitos de lazer e aspectos urbanos do município.

D4 - Andrea Maio Ortigara.jpg

Cartografia afetiva: Recortes da paisagem do município do Rio Grande. Cartografia, 2020, Rio Grande, Brasil.

 

Bianca De-Zotti, Rio Grande/Brasil - FURG

Fernando Rocha, Rio Grande/Brasil - FURG

O trabalhou consistiu-se em uma oficina realizada em dezembro de 2020, com o apoio da Lei Cultural Aldir Blanc, através da Prefeitura Municipal do Rio Grande. A oficina objetivou a realização de um mapa afetivo realizado em conjunto com os participantes através de um percurso pela cartografia afetiva e individual das memórias, saudades e afetos que guardamos do espaço e da paisagem do município do Rio Grande nesse momento de isolamento social. 

cartografia afetiva recortes - Bianca De-Zotti.jpg

3 tempos sobre a margem do mar de dentro. Fotografia. 3 módulos de 30 x 50 cm. Pelotas, Brasil.

 

Clóvis Martins Costa,

Pelotas/Brasil - UFRGS

Três fotografias que registram o processo de impregnação de um tecido, comumente utilizado para pintura, sobre a margem da Lagoa dos Patos. A ação ocorreu durante os dias 10 e 11 de setembro, no espaço de margem entre as praias do Laranjal e Barro Duro, na região sul do RS.

WhatsApp Image 2021-09-27 at 19.01.50.jpeg

E-mail arte. Exposição coletiva, internacional e online.

Fabiane Pianowisk,

Rio Grande/Brasil - FURG

Registros poéticos visuais do confinamento - desenhos, fotografias, colagens, bordados, vídeos (até 1 minuto), poemas visuais, etc. Único requisito é que tenham sido produzidos durante a pandemia de Covid-19.

ME-2020_resultado - Fabiane Pianowski.png

Condè de Porto Alegre, impressão digital, multiplos em papel adesivo, qr-code , 2014, Pelotas, Brasil.

 

Kelly Wendt,

Pelotas/Brasil - UFPEL

Este mapa traduz um espaço experienciado, lugar de afeto da artista que registra suas percepções destacando a costa do canal São Gonçalo e um resquício de mata nativa que hoje já não existe. Este espaço para artista mostra um certa anacronia, nostalgia e estranhamento. Acompanha a imagem maior múltiplos adesivos impressos: com uma fotografia e um qr-code que acessa outras fotografias do lugar. A artista explora o homônimo da palavra impressão para a feitura de seus trabalhos.

file6-6 - kelly wendt.jpeg

NEABI -Núcleo de Estudos Afro Brasileiros e Indígenas - FURG.

Líder(es) do grupo: Cassiane de Freitas Paixão Kaciano Barbosa Gadelha

Rio Grande/Brasil - FURG

O NEABI FURG possui como público primário os graduandos interessados na difusão da pesquisa, ensino e extensão relacionada às Ações Afirmativas, em especial os estudantes provenientes de escola pública, reserva de vagas, indígenas, quilombolas e afro-descendentes, de forma a auxiliar na formação qualificada e geração de renda. Como público secundário, o NEABI-FURG procura conectar-se com os movimentos sociais, escolas da rede pública, comunidades tradicionais e outras modalidades de expressão social relacionadas aos temas das ações afirmativas.

POSTAIS DA LEMBRANÇA (6).png

Parque da Solidariedade; técnica: Parque fictício/ land art / Intervenção urbana; Ano: Desde 2015. Alvorada/RS, Brasil.

Marcelo Chardosim,

Alvorada/Brasil - UFRGS

PARQUE DA SOLIDARIEDADE é uma proposta onde um vasto terreno degradado por desflorestamento, erosão e depósito irregular de resíduos se transforma em um parque comunitário, um geossítio de processos erosivos e um museu baldio iniciado dentro da terra.

Parque da Solidariedade (voçoroca) - Marcelo Chardosim_edited.jpg

Qualificação de espaços abertos em  instituições de longa permanência para idosos Tese de doutorado.  Programa de  Pós-Graduação em Engenharia Civil. Escola de Engenharia/UFRGS. 325p. Porto  Alegre-RS, 2008.

 

Sergio Tomasini,

Porto Alegre/Brasil - UFRGS

Trata-se de uma pesquisa-ação, cujo principal objetivo foi estudar a aplicação do conceito de design social ao planejamento dos espaços abertos de uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), através do envolvimento dos idosos residentes no desenvolvimento do projeto de um jardim.  Os resultados da pesquisa sugerem que métodos participativos de planejamento podem potencializar efeitos benéficos já conhecidos dos espaços abertos sobre a dimensão pessoal das relações dos idosos com os cenários institucionais.

projeto do jardim - Sergio Tomasini_edited.jpg

Palavras ao vento: poesia ambiental, 2021. Intervenção artística.

 

Janice Appel; Laura Britto; Leandro Castro; Olívia Collares.

Rio Grande/Brasil - FURG

O grupo  de pesquisa "Observatório de Arte Pública, Entorno e Novos Gêneros" participou da 2ª Semana do Meio Ambiente - SeMeiA da Universidade Federal do Rio Grande - FURG com seu trabalho sobre a ação sustentável feita na anti-intervenção: "Palavras ao vento: poesia ambiental". 

POST_1.jpg

Grupo de Pesquisa PAGUS Laboratório da Paisagem

Coordenador: Roberto Verdum

Porto Alegre/Brasil - UFRGS

A busca daqueles pesquisadores que constituem o PAGUS – Laboratório da Paisagem é de desenvolver estudos na perspectiva da construção de conceitos e métodos através de um referencial geohistórico e como uma forma de leitura do mundo. Trata-se de entender a paisagem como a elaboração e a expressão humana praticada e incorporada no senso comum da maioria das pessoas, assim como um tema de interesse científico e das artes.

POSTAIS DA LEMBRANÇA (3).png

Grupo de Pesquisa Gráfica Contemporânea CNPq - Centro de Artes - UFPEL.

Coordenadora: Kelly Wendt

Pelotas/Brasil - UFPEL

A prática da gravura exige ao acadêmico tempo de apuração das técnicas de reprodução da imagem, que são variadas na contemporaneidade, precisando, para melhor aprendizado e para aprimorar as linguagens gráficas desenvolvidas. Amadurecendo as técnicas tradicionais que demandam de maior tempo, melhor estrutura para a reprodução de imagens assim como fortalecendo a construção de praticas artísticas próprias que podem envolver distintos processos nas artes gráficas.

POSTAIS DA LEMBRANÇA (5).png

Porção, vídeo, 2014. Praia do Cassino / Rio Grande - Brasil e Póvoa de Varzim - Portugal.

Ana Maio,

Rio Grande/Brasil - FURG

Porção (00:2:36) é um vídeo experimental e conceitual que ergue sua narrativa a partir do processo de despejar uma porção do mar da Praia do Cassino – Rio Grande no mar da Praia da Póvoa de Varzim e vice-versa. Um pequeno gesto que sintetiza questões memoriais e buscas identitárias da artista.

porção2 - Ana Maio.jpg

NUNO. ser'âmico afogado em mar de sal/sangue. Ação | Cerâmica e fio encerado | Fotografia. Dimensões variáveis. Rio Grande, Brasil. 2019.

Bruno Castoldi,

Rio Grande/Brasil - FURG

(Inter)Ação multipoética realizada na praia do Cassino. Adentrando a paisagem costeira, sinto as noções de espaço e tempo se diluírem na planície, me revelando um lugar cuja localização exata desconheço. Imerso nessa atmosfera remota, as forças do entorno me puxam para um mergulho profundo em minha consciência e me engolem na imensidão de céu-mar-terra. Transfigurado em um ser'(cer)âmico, misturo meu sangue ao sal das águas e me afogo nas ondas.

seramico_ss - Bruno Castoldi.png

Paisagens Em Transformação Na Bacia Hidrográfica Do Rio Tramandaí: tendências, desafios e contribuições para a gestão ambiental - dissertação de mestrado (Geografia/UFRGS, Porto Alegre, Brasil, 2017).

Dilton de Castro,

Maquiné/Brasil - UFRGS

A bacia hidrográfica do rio Tramandaí constitui-se importante porção do território gaúcho, uma de suas lagoas, a dos Quadros, é um dos principais corpos hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí, tanto pela sua importância em conservação da biodiversidade, quanto para os usos múltiplos de sua água, como abastecimento público, irrigação, pesca e lazer. Esta pesquisa se propõe a analisar a paisagem em transformação no âmbito da bacia hidrográfica, destacando a área de preservação permanente no entorno da lagoa dos Quadros.

Captura de tela 2021-10-06 204111_edited

Olóioló | sombra de zopilote. Intervención sobreLa Galería Nacional de San José, Costa Rica. 50 x 30 metros, 2021. 

Juan Zamora,

Madrid/Espanha - FURG

Continuando con la serie de trabajos bajo el nombre de “The Vulture Shadow”, la obra es la un mural realizado con pintura ecológica (no permanente) en el perímetro de La Galería Nacional de San José San represente la sombra de la imponente figura de un Zopilote o Náhuatl tzopílotl, un ave autóctona que funciona naturalmente como símbolo de lo "sostenible" dada su labor de limpieza en el medio ambiente, y cuya población está disminuyendo drásticamente debido a la acción del hombre. 

1631286795666 - Juan Zamora González.jpg

Instalação Ygápéba, 2021 (Jangada de taquara da ação homônima realizada da Lagoa dos Barros, em Osório/RS, vela queimada, espelhos, barba-de-pau e cipós, luzes, miniaturas de jangadas de taquarinha pintadas com acrílica, malha azul de polietileno).

Lilian Maus,

Porto Alegre/Brasil - UFRGS

O trabalho foi desenvolvido durante a Residência Artística Casco (financiada pela Lei Aldir Blanc) em fevereiro de 2021. A artista contou com a colaboração da comunidade de Osório e do distrito de Passinhos para realizar o conjunto de obras em escultura e pintura que formam uma instalação e deram também origem ao filme homônimo "Ygábéba',' que significa "jangada" em língua tupi-guarani. A ideia era criar uma lenda urbana na região.

linhascruzadas - Lilian Maus.jpeg

 "Redes musicais e [re] composições territoriais no Prata: por uma Geografia da Música em contextos multi-localizados." Tese de Doutorado, Universidade do Rio Grande do Sul, 2017.

 

Lucas Manassi Panitz,

Porto Alegre/Brasil - UFRGS

O trabalho em questão - uma tese de doutorado - aponta para um imaginário geográfico-musical baseado nas paisagens platinas (dentre as quais o pampa se destaca) e seu caráter transfronteiriço. Por meio de redes musicais, artistas, produtores e público recompõem o espaço platino por meio de uma rede de cidades e circulação de eventos e obras sonoras que articulam cidades como Porto Alegre, Pelotas, Buenos Aires, Montevidéu e o litoral de Rocha.

Slide1 - Lucas Panitz_edited.jpg

Sem título, 2019, cerâmica alta temperatura a partir da lama do Cassino, Autoria de Fabio Orleans, 2019, Rio Grande, RS.

 

Roseli Nery,

 Rio Grande/Brasil - FURG

Esta peça é uma amostra do resultado do Projeto de Pesquisa Sal Cerâmica. A argila utilizada é proveniente da lama depositada na Praia do Cassino com aditivos que dão maior resistência e estrutura. Na esmaltação também se agregou  o pó da lama que resultou na cor azul esbranquiçada.

ceramica 1 - Roseli Nery.jpeg

E quantos vão morrer, até o final dessa canção. Técnica: nanquim e lápis sobre canson. Ano: 2021. Cidade: Rio Grande/RS - Brasil.

Tati Zucchetti,

Rio Grande/Brasil - FURG

Recorte da pesquisa que está sendo realizada. Obra: Desenho realizado a partir da pesquisa Arteveg; possui o intuito de buscar a reflexão e conscientização das pessoas, perante o consumo da carne e o direito animal.

quantos_vão_morrer_até_o_final_dessa_canção - Tatiane Zucchetti.jpg

Grupo de Pesquisa ARTƎECOS, CNPq - ILA - Artes - FURG 

Coordenador: Cláudio Tarouco de Azevedo

Rio Grande/Brasil - FURG

Espaço de partilha da produção do núcleo de estudos e práticas artísticas ecosóficas - UFPel/FURG/CNPq.

POSTAIS DA LEMBRANÇA (1).png

Grupo de Pesquisa AVE - Artes Visuais em Estudo,  CNPq - ILA - Artes - FURG.

Coordenadora: Fabiane Pianowski

Rio Grande/Brasil - FURG

O principal objetivo do AVE - Artes Visuais em Estudo é discutir e pesquisar as Artes Visuais nos âmbitos da educação, das poéticas e da história, teoria e crítica. Pretende ampliar a produção, promoção e formação em Artes Visuais, fortalecendo a diversidade artística-cultural e contribuindo para o seu desenvolvimento nas regiões de atuação do grupo de pesquisa através da realização de ações educativas, artísticas e culturais por meio do ensino, da pesquisa e da extensão.

POSTAIS DA LEMBRANÇA (4).png

Grupo de Pesquisa Veículos da Arte - CNPq - Instituto de Artes -  UFRGS.

Coordenador: Hélio Fernenza

Porto Alegre/Brasil - UFRGS

As atividades do grupo Veículos da Arte desenvolvem-se dentro do campo da arte contemporânea. Seu principal objetivo é o de pesquisar e realizar propostas artísticas que enfatizam os meios e sistemas de circulação de imagens, informação e objetos como elementos intrínsecos à sua constituição. O termo veículo é compreendido aqui mais no sentido de meio de difusão e circulação, e menos no sentido de meio técnico ou de expressão. 

Logo Veículos da Arte - Cor_edited_edite